segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Eu queria acreditar 2....


O TEXTO ABAIXO FOI PUBLICADO POR PAULO SANT'ANA NO JORNAL ZERO HORA DE HOJE, POR CONCORDAR COM TUDO QUE ELE DISSE, O QUE É MUITO RARO, RESOLVI PUBLICAR AQUI NO BLOG:


Quinta-feira passada, no Sala de Redação, eu disse o seguinte: “Se há alguma conspiração no comando das arbitragens para tirar o Grêmio da liderança, suspeita que se levantou ao não ser marcado um pênalti claro sobre Soares em Curitiba, o beneficiado dessa montagem será o Internacional no Gre-Nal do próximo domingo. O Internacional não tem nada a ver contra esse suposto complô, mas ele será o beneficiado, desde que o que se pretenderia centralmente com essa armação era afastar o Grêmio da liderança. Lucra quem joga contra o Grêmio e quem joga contra o Grêmio no domingo é o Internacional”.
Se havia esse complô, foram achar um árbitro gaúcho de fora para apitar o Gre-Nal. Pariram esse árbitro gaúcho para apitar o Gre-Nal.
Antes do Gre-Nal, o árbitro gaúcho que apitou o clássico ainda disse o seguinte à reportagem: “Devo confessar que tenho uma irmã que é torcedora do Internacional”.
Gelei.
Pariram um árbitro gaúcho que não mora aqui para apitar o Gre-Nal. Que ventre produziu tão feio parto?
Bem, então vamos à participação do árbitro na goleada de ontem. Para que o D’Alessandro fizesse aquele belo gol de abertura do escore, esse lance foi originado por uma falta de um jogador gremista na intermediária.
Rigorosamente não houve a falta. O defensor gremista nem encostou no jogador colorado.
Mas foi cobrada a falta e saiu o primeiro gol.
No segundo gol colorado, outra falta contra o Grêmio. Quando grande número de jogadores gremistas se preparava parar armar a barreira e o árbitro se aprestava para organizar a barreira, cobraram a falta e o juiz, em vez de ir armar a barreira como já tinha se designado, deixou a bola correr.
Quando o time que fez a falta pede para armar a barreira, o juiz tem de ir organizar a cobrança de falta com barreira. Pára o jogo.
E o juiz não parou.
Já temos aí duas irregularidades em dois gols do Internacional.
No terceiro gol do Inter, nada de irregularidade. Gol legítimo de Índio. Só não sei como o Celso Roth, sabendo que o Índio é goleador nessas bolas aéreas, não designou ninguém para vigiá-lo. Omissão do treinador do Grêmio e de seus zagueiros.
Finalmente, o quarto gol do Internacional: Nilmar estava impedido, à frente uns 10 centímetros do defensor gremista que o custodiava.
O árbitro encheu, desde o início, os jogadores do Grêmio de cartão amarelos. Foi minando a confiança do time do Grêmio.
Se havia armação do comando de arbitragens para beneficiar Palmeiras e Flamengo, este árbitro do Gre-Nal cumpriu rigorosamente com seu papel.
Não foi só no Gre-Nal que a atuação do árbitro influiu decisivamente. Ele deu um cartão amarelo para Tcheco e mais tarde deu um outro cartão vermelho para Tcheco, expulso junto Edinho.
As melhores informações dizem que Tcheco não jogará o próximo jogo pelo cartão vermelho e nem o seguinte por força do segundo cartão amarelo.
Ou seja, o árbitro gaúcho que não mora aqui foi trágico para a liderança ou vice-liderança do Grêmio. Tcheco não joga as próximas duas partidas.
Serviço completo do árbitro, validou várias irregularidades nos gols colorados e desfalcou o Grêmio para as próximas partidas.
Que nunca mais apareça por aqui este árbitro. Nunca vi tão desastrado.
E como o jogo resultou em uma goleada, isso tudo passou despercebido a todos e vamos em frente.
Lucrou o Inter, que deu a sorte de ser adversário do Grêmio quando a conspiração se voltou contra a liderança tricolor.
Mas é merecida a queda do Grêmio da liderança. Há vários jogos o Grêmio vem atuando com 10 jogadores, Marcel é absolutamente inútil. Inútil! E Celso Roth não vê isso? Como é que um treinador não enxerga isso? E quando é que vai botar em campo o uruguaio Morales?
Celso Roth, de grande influência na liderança que o Grêmio tinha construído até ontem, agora está sendo o responsável pela queda do time. Responsável direto.
Não ver que o Marcel é uma nulidade é injustificável incompetência do treinador gremista.

Um comentário:

Emanoel disse...

Extremamente ridículo não admitir a superioridade do adversário. É fácil sempre colocar a culpa nos outros.



(Y)

Pesquise no Blog

UA-8936653-1